ANEMIA

É comum ouvir por ai o termo “anêmico”, quando uma pessoa sente fraqueza ou está muito magra. Mas você sabe realmente o que significa estar com a anemia?Pois bem, neste texto serão mostrados todos os detalhes dessa doença que atinge milhares de brasileiros.

O que é a Anemia?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define a anemia como uma condição em que há diminuição dos níveis de hemoglobina presentes no sangue. Isso ocorre por conta de diversos fatores, como a ausência de nutrientes essenciais ao corpo.

ANEMIA

A anemia possui duas classificações:

  • Anemia hereditária: acontece por meio de alterações genéticas durante a gestação do indivíduo. Ocorre uma falha durante a produção de glóbulos vermelhos, proteínas e hemoglobinas;
  • Anemia adquirida: é quando existe uma deficiência em nutrientes, como vitamina B12 ou ferro. Acontecem também em pessoas com alteração na medula óssea, problemas de tireoide e doenças reumatológicas e infectocontagiosas.

Gestantes, lactantes, além de crianças e adolescentes são grupos que possuem maior chance de desenvolverem a doença. Idosos também estão propensos a serem afetados pela anemia.

Tipos de anemia

Ao todo, existem seis tipos de anemia:


  • Por falta de vitamina B12:

Este tipo de anemia acontece por meio da deficiência dessa vitamina, ocasionando a baixa contagem de hemácias. Chamada de anemia megaloblástica, este tipo de anemia surge em decorrência de uma dieta deficiente em vitaminas, geralmente encontrada em carnes, leites e ovos.


  • Hemolítica:

Este tipo de anemia ocorre pela antecipação do organismo, na hora de destruir os glóbulos vermelhos. Normalmente, esses glóbulos costumam durar 120 dias, antes de serem destruídos e descartados. Na anemia hemolítica, não existe tempo para reposição dos glóbulos e a medula óssea não é capaz de repor novos glóbulos.

A anemia hemolítica também desenvolve um sistema de imunidade errôneo, em que os anticorpos atacam os próprios glóbulos vermelhos como se fossem corpos estranhos.


  • Ferropriva:

Decorrente da falta de ferro no organismo, anemia ferropriva é uma das mais comuns entre crianças e adolescentes. Ela implica na diminuição da produção de hemoglobina dos glóbulos vermelhos. O ferro é o fator principal na produção de glóbulos vermelhos, a fala dele compromete toda a produção de hemácias.


  • Falciforme:

Conhecida como uma doença hereditária, passada de pai para filho, a anemia falciforme é caracterizada pela mudança dos glóbulos vermelhos do sangue, o que os deixa parecidos como uma foice (daí o nome). Este tipo de anemia acontece por conta da alteração na membrana responsável, o que faz com que ela rompa facilmente.


  • Aplástica:

Conhecida como uma anemia rara, que propicia um grande risco de vida para o indivíduo, a anemia aplástica acontece quando o corpo não produz quantidade suficiente de glóbulos vermelhos. As causas variam entre infecções, doenças autoimunes e exposição a produtos tóxicos.


  • Anemia através de outras doenças:

Pacientes com doença renal podem desenvolve anemia porque os rins não possuem força suficiente para mandar informação à medula. A partir disso temos sintomas demonstrativos!


Quais os sintomas?

Os sintomas mais comuns são:

  • Cansaço;
  • Anorexia ou falta de apetite;
  • Pele pálida;
  • Falta de disposição ;
  • Dificuldade de aprendizagem nas crianças;
  • Dificuldade para respirar;
  • Tonturas;
  • Dores no peito;
  • Mãos e pés frios;
  • Dores de cabeça;
  • Apatia (crianças pouco ativas).

Alguns sinais são impossíveis de serem diagnosticados sem os devidos exames e equipamentos médicos, portanto, o paciente deve procurar um laboratório ou um hospital para a realização dos procedimentos necessários.

Quais os tratamentos para a Anemia?

ANEMIAA maioria das anemias contraídas tem cura, mas as que são diagnosticadas através de outras doenças precisam ser tratadas de forma indireta, uma vez que o tratamento destes problemas acaba por resolver a anemia problemas acaba por resolver a anemia.

No entanto, para os outros tipos de anemia, existem medicação e tratamentos específicos, que vão desde suplementação alimentar até o uso de medicamentos antibióticos.  Abaixo, segue o tratamento e o tipo de medicação para cada anemia existente:

  • Anemia ferropriva: O tratamento envolve o uso de suplementação de ferro e mudanças nos hábitos alimentares;
  • Anemia por falta de vitamina B12: É tratada com ácido fólico e a reposição da vitamina por meio de suplementos. No último dos casos, o paciente precisará tomar injeções de vitamina B12;
  • Anemia hemolítica: O tratamento inclui o tratamento de infecções relacionadas, além do uso de medicamentos que suprem o sistema imunológico. Dependendo do estágio da anemia é necessário realizar uma transfusão de sangue;
  • Anemia aplástica: Inclui transfusão de sangue para aumentar os níveis de glóbulos vermelhos no organismo. Também poderá ser necessário um transplante de medula óssea;
  • Anemia falciforme: O tratamento consiste em administração de oxigênio e medicamentos para aliviar a dor. Os médicos podem indicar transfusões de sangue e suplementos de ácido fólico.

Quais as causas?

As principais causas da anemia estão ligadas a não produção de glóbulos vermelhos pelo organismo. Isso acontece quando:

  • O corpo não produz células sanguíneas suficientes;
  • Há algum tipo de sangramento, ocasionando a perda dos glóbulos vermelhos;
  • O corpo destrói os glóbulos vermelhos.

Outros fatores também são responsáveis pelo desenvolvimento da anemia, como uma dieta pobre em vitaminas, distúrbios intestinais e condições crônicas. Mulheres que ainda não chegaram na menopausa podem apresentar risco de contrair anemia ferropriva por conta da quantidade de ferro que sai na menstruação.

Como se prevenir?

Para se prevenir contra a anemia, basta seguir uma dieta balanceada e rica nas seguintes vitaminas:

  • Ferro;
  • Vitamina A;
  • Ácido fólico;
  • Vitamina B12;
  • Vitamina C;
  • Alimentos amargos para absorver os nutrientes;
  • Cobre e zinco.

Acompanhamento médico também é uma estratégia para quem deseja evitar este tipo de doença.

Este artigo foi útil?

ANEMIAVocê gostou das informações disponibilizadas neste texto? Não se esqueça de comentar aqui embaixo. Caso tenha ficado alguma dúvida ou queira nos dizer algo pertinente, não hesite e nos envie uma mensagem.

Obs: Este texto não substitui o diagnóstico de um médico especializado. Qualquer que seja o sintoma apresentado procure um médico!

Avalie este artigo:

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

ANEMIA

Deixe seu comentário