Loja Marombeiro Fiel

MICROCEFALIA

Conhecida como uma doença rara, a microcefalia é a condição neurológica que proporciona condições de crescimento anormal tanto para o cérebro quanto para a cabeça das crianças afetadas, sendo que estas não se desenvolvem o suficiente.

Quando surgiu a microcefalia? Ela pode afetar crianças de ambos os sexos e geralmente pode ser diagnosticada no início da vida do bebê. Esta condição pode aparecer durante a gravidez ou após o nascimento da criança. Atualmente não existe cura para a microcefalia, e as crianças afetadas possuem problemas sérios de desenvolvimento.

Mesmo com estas características cruéis, a doença ainda pode contar com alguns tratamentos para melhorar a qualidade de vida do paciente. Caso o processo de tratamento médico ocorra logo no início da vida, as crianças afetadas podem ter mais chances de desenvolvimento até do que a condição permitiria normalmente, porém não existe microcefalia expectativa de vida.

O que é Microcefalia?

A microcefalia pode ser causada por diversos fatores, possui muitos impactos na vida do paciente e de seus familiares e é muito comentada em todos os lugares. Saiba a seguir tudo sobre a doença. A microcefalia pode ser causada por uma série de problemas genéticos ou ambientais.

Microcefalia

A doença é a condição que resulta quando o cérebro do afetado cresce abaixo dos níveis normais, tanto no útero quanto na infância. Ela pode ter origem a partir de causas genéticas, o que é mais comum, mas outros fatores também podem ser a causa da microcefalia.

Qual a causa da Microcefalia?

MicrocefaliaA má formação do sistema nervoso central é um destes fatores, além da exposição a bebidas alcoólicas, cigarros, produtos químicos ou todo tipo de droga nociva ao organismo durante a gravidez, diminuição do oxigênio enviado para o cérebro do feto, que ocorre geralmente em complicações na gravidez ou no parto.

Outros fatores decisivos no aparecimento da microcefalia são a rubéola congênita na gravidez, desnutrição grave durante a gestação, toxoplasmose congênita durante a gravidez, fenilcetonúria materna, infecção congênita por citomegalovírus e as seguintes doenças genéticas:

  • Síndrome de Down;
  • Síndrome de Cornelia de Lange;
  • Síndrome Cri du chat;
  • Síndrome de Rubinstein – Taybi;
  • Síndrome de Seckel;
  • Síndrome de Smith-Lemli–Opitz;
  • Síndrome de Edwards.

Para a detecção da microcefalia, geralmente se realizam exames de checagem regular após o nascimento da criança, mas é possível que a condição passe despercebida em casos onde ela se manifesta durante o decorrer da infância. Será necessário que os pais percebam este tipo de situação e procurem ajuda médica especializada.

  • ZIKA VÍRUS:

MicrocefaliaO Zika Vírus também pode ser outra causa da microcefalia. O vírus ZIKA é transmitido para a gestante pelo Aedes Aegypti, mesmo mosquito transmissor da dengue e da febre Chikungunya. Em 2015, no Brasil, um surto de microcefalia teve relação com o mosquito, o que pode impulsionar diversas pesquisas sobre o assunto.

A microcefalia e zika vírus acabam por atacar células importantes para o desenvolvimento cerebral do feto. Conhecidas como células progenitoras neurais, elas são importantes para a formação e crescimento dos ossos e da cartilagem presente no crânio, o que ocasiona a má formação nos pacientes. Isso acaba por causar microcefalia proporcionada por um fator natural externo. É possível ainda que bebês afetados pelo Zika vírus enquanto estiveram dentro do útero só desenvolvam a condição durante seu processo de crescimento.

Microcefalia

Mas é preciso que os estudos científicos sobre a doença, principalmente a sua ligação com o Zika vírus, sejam mais estudadas e compreendidas pela sociedade. Questões como transmissão pelo mosquito, atuação do vírus no organismo humano, infecção da mãe para o feto e qual o período de maior vulnerabilidade para a mãe, sendo que até o momento, os cientistas acreditam que os três primeiros meses são os mais vulneráveis para o Zika vírus causar microcefalia no feto.

Como identificar a doença?

MicrocefaliaComo dito anteriormente, os médicos podem acabar detectando a microcefalia nos primeiros exames de check-up após o nascimento da criança, mas ainda existe a possibilidade para que a doença passe despercebida. Caso os pais percebam padrões diferentes durante o crescimento da criança, devem procurar ajuda médica o quanto antes.

Os médicos que podem detectar a microcefalia sintomas são os pediatras, clínico gerais, neurologistas e neurologista infantis. É importante que os pais sigam já preparados para a consulta em caso de suspeita. Histórico médico completo da criança, que informa outras doenças, medicamentos ou suplementos que o paciente realize com frequência.

Existe tratamento para Microcefalia?

LabirintiteComo você já sabe, a microcefalia não tem cura e acompanha o paciente e seus familiares para a vida toda. Nenhum tipo de remédio ou outro produto poderá fazer efeito para reverter esta condição.

Entretanto, tratamentos para microcefalia podem auxiliar na melhoria da aprendizagem e desenvolvimento da criança. Terapias para auxiliar na fala podem melhorar a capacidade de comunicação do paciente, por exemplo. Outras terapias incluem fisioterapia, terapia ocupacional, terapia animal e outros tipos de acompanhamentos médicos.

Os pais precisam entender que esta é uma condição que afeta drasticamente o seu filho, mas ele ainda sente a necessidade de ser amado e receber carinho de seus familiares. Portanto esteja preparado para lidar com emoções severas, tais como medo, tristeza, culpa e preocupação, caso note sinais de microcefalia em seu filho e receba a confirmação médica.

É recomendável buscar ajuda de profissionais médicos de diferentes áreas para preparar a família para o estilo de vida ocasionado pela microcefalia. Professores, terapeutas e psicólogos podem ajudar muito os pais nesta situação.

Diagnóstico da Microcefalia

MicrocefaliaPara ter certeza sobre o aparecimento da doença, o médico precisará sondar algumas informações dos pais, por isso é importante estar preparado e com todas as informações prontas para a resposta. Dados como medicamentos consumidos na gestação, além de doenças, uso de bebidas alcoólicas, cigarro ou outras drogas durante a gravidez e principalmente as informações sobre o padrão de crescimento da criança e desde quando os pais perceberam a diferença de tamanho na cabeça da criança em relação às outras crianças.

Como esta é uma condição extremamente debilitante, os pais também são aconselhados a levarem suas perguntas para o profissional médico, sanando todas as suas dúvidas a respeito da doença e de como prosseguir. Exames como a tomografia computadorizada da cabeça da criança, exames de sangue e ressonância magnética podem ser solicitados para auxiliar na determinação da causa da microcefalia.

Avalie este artigo:

Avaliação média: 4.52
Total de Votos: 33

MICROCEFALIA

Deixe seu comentário